Área de Proteção Ambiental dos Meandros do Rio Araguaia

Área 357.126,00ha.
Document area Decreto - s/nº - 02/10/1998
Jurisdição Legal Amazônia Legal
Ano de criação 1998
Grupo Uso Sustentável
Instância responsável Federal

Mapa

Municípios

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Municípios - APA dos Meandros do Rio Araguaia

# UF Município População (IBGE 2018) População não urbana (IBGE 2010) População urbana (IBGE 2010) Área do Município (ha) (IBGE 2017) Área da UC no município (ha) Área da UC no município (%)
1 TO Sandolândia 3.378 1.562 1.764 352.863,10 3.925,89
1,17 %
2 MT Cocalinho 5.691 1.843 3.647 1.651.631,90 258.801,87
77,35 %
3 GO Nova Crixás 12.791 4.199 7.728 730.222,60 45.820,90
13,69 %
4 GO São Miguel do Araguaia 22.067 4.621 17.662 614.879,50 26.044,52
7,78 %

Ambiente

Fitofisionomia

Fitofisionomia (cursos d'água excluídos) % na UC
Contato Savana-Floresta Estacional 30,20
Contato Savana-Formações Pioneiras 66,64
Savana 3,16

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Araguaia 100,00

Biomas

Bioma % na UC
Cerrado 100,00

Gestão

  • Órgão Gestor: (ICMBIO) Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
  • Tipo de Conselho: Consultivo
  • Ano de criação : 2007

Documentos Jurídicos

Documentos Jurídicos - APA dos Meandros do Rio Araguaia

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de Publicação Observação Download
Portaria 43 Outros 03/09/2003 04/09/2003 Proibir a pesca, o acampamento e o trânsito de embarcações motorizadas em determinados lagos da APA até a conclusão do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Meandros do rio Araguaia.  
Portaria 26 Conselho 11/04/2007 12/04/2007 O Presidente do Ibama cria o Conselho Consultivo da Área de Proteção Ambiental Meandros do Rio Araguaia, com a finalidade de contribuir com a implantação e implementação de ações destinadas à consecução dos objetivos de criação da referida Unidade de Conservação.  
Decreto s/nº Criação 02/10/1998 05/10/1998 Cria a Área de Proteção Ambiental dos Meandros do Rio Araguaia, compreendendo as várzeas situadas nos rios Araguaia, Crixas-Açu, Verde e Cristalino, as águas interiores e as lagunares e lacustres, bem como as planícies de inundação e demais sítios especiais situados em suas margens nos estados do MT, GO e TO, com uma área aproximada de trezentos e cinqüenta e sete mil, cento e vinte e seis hectares.  
Contrato s/n Outros 12/08/2009 08/09/2009 CENTRO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO E MANEJO DE RÉPTEIS E ANFÍBIOS EXTRATO DE CONTRATO Nº 8/2009 Nº Processo: 02070001295200980. Contratante: INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE. CNPJ Contratado: 04743697000141. Contratado : PRO DATA - SERVICOS LTDA -Objeto: Contratação de empresa especializada para prestação, de forma contínua, dos serviços de apoio administrativo sob demanda, para a Sede do RAN, da APA Meandros do Rio Araguaia e PNE, conforme especificações e exigências estabelecidas no Edital do Pregão Eletrônico SRP nº 03/2009-PARNASO. Fundamento Legal: Lei nº 8.666/93, Lei nº 10520/05 e demais normas legais aplicáveis. Vigência: 12/08/2009 a 11/08/2010. Valor Total: R$690.201,60. Fonte: 100000000 - 2009NE900045. Data de Assinatura: 12/08/2009 -

Documentos de gestão - APA dos Meandros do Rio Araguaia

Tipo de plano Ano de aprovação Fase Observação

Sobreposições

Conheça as sobreposições entre a Unidade de Conservação com outras Áreas Protegidas.

Área Protegida Área sobreposta à UC (ha) Porcentagem da sobreposição
RVS Corixão da Mata Azul 32.108,00 ha 9,60%
PES Araguaia 839,00 ha 0,25%

Não há informações no mapa sobre UCs sobrepostas que não se enquadram no SNUC (Sistema Nacional de Unidade de Conservação).

Principais Ameaças

Desmatamento na Amazônia Legal

Este tema apresenta a análise dos dados de desmatamento produzidos pelo Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal (Prodes), que mapeia somente áreas florestadas da Amazônia Legal. Os dados do Prodes não incluem as áreas de cerrado que ocorrem em muitas Unidades de Conservação no bioma Amazônia.

Focos de calor

Área de abrangência do ponto: um foco indica a possibilidade de fogo em um elemento de resolução da imagem (pixel), que varia de 1 km x 1 km até 5 km x 4 km. Neste pixel pode haver uma ou várias queimadas distintas, mas a indicação será de um único foco. Se uma queimada for muito extensa, será detectada em alguns pixeis vizinhos, ou seja, vários focos estarão associados a uma única grande queimada.

Total identificado de desmatamento acumulado até 2000: 1042 hectares
Total identificado de desmatamento acumulado até 2019: 1506 hectares

Características

Áreas de proteção ambiental (APAs) são unidades de conservação, que visam harmonizar a convivência humana com o meio-ambiente natural, preservando espaços de relevância ecológica definidos pela legislação brasileira que regula a matéria. Um dos aspectos interessantes no estabelecimento das APAs é o fato de que não ocorre desapropriação de terras. Elas são estabelecidas em áreas de domínio privado, conforme uma "estratégia de gerenciamento que "visa compatibilizar as atividades humanas com a conservação da vida silvestre, a proteção dos recursos ambientais e a melhoria da qualidade de vida da população". No caso específico da APA Meandros do Rio Araguaia, a preocupação ambientalista decorre da característica de pólo turístico de que se reveste, principalmente, a região próxima a Ilha do Bananal, com utilização intensa de rios e lagos - notadamente no período entre maio/novembro -, interferindo de forma preocupante nos ecossistemas daquela bacia fluvial. Com uma extensão de 357.126 ha. (perímetro de 600.678m), a APA Meandros do Rio Araguaia situa-se em áreas que abrangem os municípios de São Miguel do Araguaia e Nova Crixás, em Goiás; Cocalinho, no Mato Grosso; e Araguaçu, no Tocantins. No rio Araguaia, propriamente, cobre 185 km no trecho que vai do lago do Cocal até o riacho Corixão da Mata Azul (ambos no Mato Grosso). Trechos dos rios Crixás-açu (GO), Cristalino (MT), Javaés ou braço menor do Araguaia, na Ilha do Bananal (TO) e, Verde ou Verdinho (na divisa GO/TO) também estão situados na área de abrangência da APA, que ainda inclui os lagos do Cocal, da Montaria, do Campo, da Barra, do Brito, da Piratinga, do Varal, da Caranha, do Inferno, Comprido e Lagoão. Os objetivos de proteção ambiental, conservação de recursos naturais, estudo e ordenação do turismo e outras atividades econômicas são resumidos no esforço em "assegurar o caráter de sustentabilidade da ação do homem na região, com particular ênfase na melhoria da qualidade de vida das comunidades da APA."
(Fonte: www.ibama.gov.br - Acesso: setembro de 2007).

Objetivos específicos da UC: Proteger a fauna e flora, especialmente a tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa) e o boto-cinza (Sotalia fluviatilis), em desaparecimento na região, e as espécies ameaçadas de extinção, tais como o cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus), o veado-Campeiro (Ozotocerus bezoarticus), o bugio (Alouatta fusca), a lontra (Lutra Iongicaudis), a jaguatirica (Leopardus pardalis), onça-pintada (Panthera onca) e o jacaré-açu (Melanosuchus niger); garantir a conservação dos remanescentes da Floresta Estacional Semidecidual Aluvial·e Submontana, Cerrado Típico, Cerradão e Campos de Inundação, dos ecossistemas fluviais, lagunares e lacustres e dos recursos hídricos; ordenar o turismo ecológico, as atividades científicas e culturais, bem assim as atividades econômicas compatíveis com a conservação ambiental; fomentar a educação ambiental; assegurar o caráter de sustentabilidade da ação antrópica na região, com particular ênfase na melhoria das condições de sobrevivência e qualidade de vida das comunidades da APA e entorno.
Fauna: Apresenta espécies como: tartaruga-da-amazônia (Podocnemis expansa) e o boto-cinza (Sotalia fluviatilis), em desaparecimento na região; e as espécies ameaçadas de extinção, tais como o cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus), o veado-Campeiro (Ozotocerus bezoarticus), o bugio (Alouatta fusca), a lontra (Lutra Iongicaudis), a jaguatirica (Leopardus pardalis), onça-pintada (Panthera onca) e o jacaré-açu (Melanosuchus niger.
(Fonte: www.ibama.gov.br. Acesso em: 29/04/2010).

Contato

Gestor da UC: JESSE RODRIGO ROSA (DOU 16/08/2016)

Gestoresa anteriores: Samuel Leite de Moraes (samuel.moraes@ibama.gov.br)

Endereço para Correspondência (Ibama):
Rua José Silva Santos, n°4, Centro
CEP: 76590-000, São Miguel do Araguaia - GO
Tel: (62) 3977-7006 e 3977-7007
Fax: (62) 3977-7006

Coordenadoria Regional (ICMBio): Eduardo Muccillo Bica de Barcellos
Endereço CR: Caixa Postal 78
CEP: 78195-000 - Chapada dos Guimarães/MT

Notícias

Total de 31 notícias sobre a área protegida APA dos Meandros do Rio Araguaia no banco de dados RSS

Ver todas as notícias dessa área protegida

 

As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.